Antes de mais nada

Depois de tudo
que aconteceu comigo,
que sentido teria ser igual?
Seria um castigo
levar o peso da vida,
sobre a ferida
aberta em tenra idade,
por onde a maldade entrou.

Por isso sou poeta,
artista e pensador,
amigo e compositor
de tudo
que tenho para sentir
ou pensar,
por ter superado
em mim,
um diabo do rancor,
cadeado do amor que aprendi
com Deus, a destravar.

Se posso ser melhor,
quero apenas para colaborar:
ser maior para resgatar
daquele fogo que me queimou,
daquela água
que quase me afogou,
para falar de morte,
renascimento e fraternidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s