Nova Desordem Mundial

Nada pode parar o progresso:
nem o protesto de quem paga
as contas, segura as pontas,
anda na linha de quem manda
no deus do mundo, e lamenta
agora, aos cuidados
de colegas fardados,
seus parentes
comprados pelo medo,
pelo dedo do engano:
plano de fundo,
sonhos imundos
de sangue, controle,
fogo e desumanidade.

Cidade em chamas,
corpos desfeitos
e falsas imagens
descendo do alto:
quem riu
daqueles arautos,
chora como nunca
antes.

E para quem quer dominar todo mundo,
nem todo dinheiro do mundo bastaria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s