A colisão dos vazios

Tantos olhos são,
mas me sinto invisível:
seria impossível
me achar numa multidão?

Meus ritmos
não parecem agitar
seu coração,
não parecem
com a sua sinfonia,
dormente
e alheia
ao sonho
inconsciente
de nossa solidão.

Se ao menos a lágrima,
ou mesmo o sangue
os pudessem despertar!
Mas não,
pois tentam fugir
de si,
tentando me achar
em vão.

Também os procuro,
os encaro:
logo paro
e percebo
uma quase insuperável
separação;
um muro de desenganos
ou planos
de louca anulação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s