O fim das tempestades

Em chegando tempestade,
acalmam-se as ânsias,
os ânimos, as maldades.

Voltamos ao tamanho
e sentido originais.
Há medo, há espanto,
há sujeição, há paz.

O cheiro de chuva,
os ventos cortantes,
o tremer da terra:
uma estranha guerra.

Em passando tempestade,
quase tudo como antes;
exceto pelos corações:
mais firmes, mais gratos;
exceto pelas afeições:
mais justas, sinceras.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s